Você está aqui: Página Inicial / Ações do CFA / Artigos de Adm / Artigo dos usuários / A prosperidade da incompetência

CFA

A prosperidade da incompetência

Este texto é de opinião pessoal e profissional da autora acerca da desmotivação de empregados em seus espaços de trabalho, resultando assim, a incompetência no atendimento ao cliente. Destaca-se também a ineficiência das empresas (gestão) que por vezes minimizam seus talentos e não desenvolvem indivíduos, acarretando na estagnação de pessoas e processos. Contempla ainda a satisfação organizacional destacada em um artigo publicado pela Revista RBA edição de setembro/outubro do autor professor Eduardo Pedreira.

Por Daniela Fabiane von Mühlen Sperb

Algum tempo deparei-me com um artigo que trazia reflexões sobre o “desvestir a camiseta”, ou seja, não sacrificar-se tanto assim em prol de determinado emprego, afinal um dia após todo o empenho e dedicação a empresa poderá lhe desligar, porque é assim que o ciclo funciona: pessoas são contratadas, desempenham suas funções e em certo momento devem partir.

Mas isso não significa desprender-se das tarefas ou negligenciar o trabalho, apenas refere-se no olhar à vida pessoal e acadêmica, afim de não formar-se um profissional limitado e poder vislumbrar oportunidades a fora. E sobre este prisma, percebe-se a insuficiência dos negócios. Profissionais desmotivados, despreparados e em nada inovadores.

Com uma possível recessão do mercado, os negócios ficam estagnados e as pessoas também. Afinal, vale mais continuar operando da mesma forma, do que arriscar algo novo. Sinto acomodar, o esconder-se atrás de operações e líderes pouco eficazes. Não serão todos os trabalhadores que terão a imensa tendência ao crescimento e que o buscarão incessantemente, alguns indivíduos apenas querem permanecer em seus lugares. Porém, o quanto estimula-se o crescimento e o despertar de novas habilidades e competências? Quanto os líderes estão dispostos à entregar aos seus liderados em favor da performance e inovação?

Em recente publicação a Revista RBA[1] apresentou o artigo do professor Eduardo Pedreira[2], no qual discorre acerca de pilares da satisfação organizacional. Parafraseando Pedreira (2014), a satisfação está na relação entre a comunidade de trabalho, no reconhecimento da tarefa e finalmente na remuneração percebida. Com propriedade o autor apresenta o elo entre estes pilares e como as empresas poderão beneficiar-se assim souberem operar.

A cada dia surgem novos portais para registro de insatisfação do consumidor, pergunto-me se de fato as empresas estão potencializando seu quadro laboral, entregando ao cliente o melhor em atendimento, qualidade e atenção. Ou se está minimizando talentos para a permanência mínima no mercado, fortalecendo a incompetência organizacional.

Questiono ainda sobre o perfil constantemente alterável do consumidor, que espera e anseia por algo a mais, será que os líderes são capazes de enxergar este mercado que assim aflora e da necessidade constante de capacitar e preparar pessoas para esta realidade? E os liderados, sentem-se atraídos pelo seu espaço de trabalho, possuem pelo menos um dos “Três Rs” de Pedreira (2014), contemplados? Talvez estejam à sombra de seus gestores, sendo limitados ao trivial da organização e prosperando na incompetência.

Se espero responder estas indagações? Não. Tampouco, afirmo que esta percepção individual esteja presente em todos os negócios. Inúmeras empresas investem constantemente no potencial humano oferecendo aos clientes serviços e produtos exímios. Desejo apenas refletir sobre os potenciais minimizados e o papel da liderança e da gestão em desenvolver pessoas e estancar a incompetência.

 



[1] Revista Brasileira de Administração: Ano XXIV Número 102 – Setembro/Outubro de 2014.

[2] PEDREIRA, Eduardo. Os três “Rs” da Satisfação [artigo]. Revista Brasileira de Administração: Ano XXIV Número 102 – Setembro/Outubro de 2014.

Revista RBA

 Pesquisa Perfil 2015

Daniela Fabiane von Mühlen SperbDaniela Fabiane von Mühlen Sperb Estudante, administradora, professora e idealista! Utilizo da ciência da administração para treinar e preparar alunos para o futuro profissional e pessoal. Acredito acima de tudo na educação e na educação profissional para jovens e adultos. Currículo Completo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1903492701673143 Perfil Linkedin: br.linkedin.com/pub/daniela-fabiane-von-muhlen-sperb/74/87b/a99/
A prosperidade da incompetência o ano pasado