Você está aqui: Página Inicial / Ações do CFA / Artigos de Adm / Artigo dos usuários / EMPREENDEDORISMO NA GESTÃO PÚBLICA

CFA

EMPREENDEDORISMO NA GESTÃO PÚBLICA

Por Vanielly Fontes

Estamos vivenciando um momento muito peculiar em termos de gestão pública, de total desencanto e incredulidade em nosso país, onde todos os dias a imprensa repete o abandono nas instituições públicas, mas eis a questão: como poderíamos mudar essa realidade? O meu ponto de vista relacionados ao empreendedorismo têm propiciado a construção de um conceito real, capaz de se enquadrar na realidade das instituições públicas. É um modelo de gestão criado por um grupo de servidores que buscam e percebem oportunidades, que são capazes de inovar e de servir. Estamos próximos a escolher novos gestores para nossos governos, e nesse momento é preciso ter vontade de desafiar a gestão atual, de modo que uma mudança responsável aconteça e que existam empreendedores nos serviços públicos.

Existem muitas barreiras para o desenvolvimento do empreendedorismo na gestão pública do nosso Estado, no entanto nas pesquisas do GEM, o Brasil está classificado entre os países mais empreendedores do planeta, para a abertura de novos negócios, com uma taxa média de empreendedorismo de quase 25%, no período entre 2002 e 2012, entretanto, esta realidade ainda é ausente nas organizações públicas.

De acordo com GEM, o Chile tem se destacado em áreas relacionadas com as políticas e programas públicos para o empreendedorismo, que se refere às políticas do novo governo em favor do empreendedorismo.

Nesse sentido, na administração pública também é essencial a procura por resultados, essas implicações não estão ligadas ao lucro em si, mas à melhor utilização dos recursos nas diversas esferas de governo e principalmente voltados à melhoria da comunidade. É possível provocar um ambiente empreendedor mesmo em um cenário em que a burocracia e o comodismo são predominantes, como é o caso das instituições públicas.

Empreender não significa só comercialização de serviços e produtos, os nordestinos têm espirito empreendedor. Empreendedores são pessoas motivadas pela realização e alcance de seus objetivos, por isso possuem como características a criatividade, proatividade, inovação, liderança, iniciativa, comprometimento, flexibilidade, ousadia e autoconfiança, sendo a principal dessas, a capacidade de diferenciar-se. O gestor público empreendedor visa atender aos cidadãos, como clientes que possuem necessidades a serem atendidas; uma prática atual na gestão pública e utilizada há muito tempo na gestão privada. Entretanto, legislação, cultura organizacional e limitação dos recursos são fatores que dificultam uma gestão empreendedora no serviço público, mas não é impossível de ser aplicada no dia-a-dia do órgão público. A ideia de que o funcionalismo público é de baixa qualidade, péssimo serviço não pode ser reforçado – deve ser superado.

É importante enfatizar esse assunto que é discutido por poucos, mas pode fazer um grande diferencial na próxima gestão. A cultura empreendedora na organização pública significa revigorar as formas de gestão, uma nova visão sobre o dolo pelos resultados, entendida como de responsabilidade de cada um, com a liderança exercida no âmbito de cada setor específico. E provoca a introdução de novas regras, estruturas de relacionamento interno e externo.

Empreender tem muitos significados, mas um deles certamente é reconhecer que há problemas e obstáculos a ser superados. Ao abraçar essa postura empreendedora, os futuros gestores estão garantindo o desenvolvimento do país, tendo o empreendedorismo como principal fator de desenvolvimento no setor público.

Gostaria de contribuir para o avanço da discussão sobre empreendedorismo na administração pública, uma vez que este é entendido apenas no setor privado. Uma interferência de um gestor empreendedor nos dias atuais é essencial e gera resultados positivos para a sociedade, tendo como resultado uma notável melhoria.

Vanielly Fontes
Administradora CRA 4215
Pós-graduada MBA Marketing


 

 

 

 

 

 

 

Revista RBA

 Pesquisa Perfil 2015

VANIELLY FREITAS FONTESVANIELLY FREITAS FONTES Vanielly Freitas Fontes Brasileira, Casada, 35 anos, dois filhos Av: Campos Sales nº 682, apt º 202 A Tirol – Natal – RN Telefone: (84) 3211-5773 /Celular: (84) 9661-9200 Endereço eletrônico: vaniellyff@hotmail.com Apresento interesse de atuação na área de Administração, com habilidade e conhecimentos para atuar em supervisão ou consultoria. Descrevo abaixo algumas de minhas atribuições para que possa fazer uma análise inicial. • Tem um senso claro de missão a cumprir, com foco e comprometimento; • Boa comunicadora; • Facilidade de relacionar com pessoas; • Habilidades de integrar equipes; • Gosta de servir. Minha última experiência foi na FACERN, Realizando gestão local do Projeto Integra, analisar, executar, coordenar, acompanhar e monitorar as ações locais, acompanhamento da equipe de Coordenação Nacional durante a visita local, elaborar relatórios de acompanhamento, enviar a prestação de contas mensal, emitir relatórios semanais de acompanhamento com os dados do projeto.
EMPREENDEDORISMO NA GESTÃO PÚBLICA 2 anos atrás