Você está aqui: Página Inicial / Ações do CFA / Artigos de Adm / Artigo dos usuários / O desemprego e uma porta para novas oportunidades

CFA

O desemprego e uma porta para novas oportunidades

O desemprego não deve ser encarado como um vilão, tão pouco como uma chance de se tornar irresponsável ou acomodado.

Por João Carlos Nunes de Souza

Muitos encaram o desemprego como uma derrota, baixando a autoestima, sem falar em não saber por dias, ou até meses, o que fazer no horário vago. Para outros, o desemprego surge como uma porta para o descanso e livrar-se de um chefe chato, colegas de trabalhos falsos e ambientes estressantes. Em ambos os casos não se mostra uma visão para o futuro. O desemprego não deve ser encarado como um vilão, tão pouco como uma chance de se tornar irresponsável ou acomodado.

Como já dizia Alexander Graham Bell: “Quando uma porta se fecha, outra se abre. Mas muitas vezes nós ficamos olhando tanto tempo, tristes, para a porta fechada que nem notamos aquela que se abriu“.

Quando saímos de uma empresa não devemos ficar olhando para trás, sofrendo pela porta que acabara de fechar, mais sim abrir os olhos para as novas portas que acabam de se abrir. Inúmeras são as oportunidades para quem olha por esse ângulo. Você não deve pensar como todos outros desempregados, deixando se levar pela insegurança e desmotivação. E para não passar todas as horas que tem disponível sentado em um sofá esperando uma ligação das centenas de empresas das quais cadastrou seu currículo, que não mudou em nada desde o dia que saiu do ultimo emprego, deve-se levantar e acordar para realidade.

Primeiro deve-se perguntar os motivos pelos quais está nessa situação, assim como nos motivos pelos quais não quer permanecer. Não sonhe com uma vaga especial da qual só você pode concorrer, isso nunca vai acontecer. Imagine que nos dias de hoje a oportunidade não para, não espera, ela só está disponível para quem tem capacidade de alcança-la.

Você já se perguntou o porquê de não consegui um novo emprego? Ou melhor, já se perguntou por que aquela outra pessoa conseguiu a vaga que você tinha certeza que seria sua?

Pois bem, a realidade é que esta pessoa é bem mais capacitada que você. Ela não estava sentada no sofá esperando a empresa ir atrás. Ela buscou um diferencial de você e todos os outros candidatos à vaga. Imagine como exemplo um concurso público, onde milhares de pessoas se inscrevem para concorrer apenas a uma vaga disponível. Só o melhor irá passar.

Então para não perder a vaga que você tanto quer, precisa ser o melhor. E para ser o melhor, você deve aproveitar a oportunidade que o desemprego lhe deu, uma porta aberta. É preciso de capacitação, é preciso dedicar seu tempo disponível para desenvolver um diferencial que te destacará na multidão, é preciso investir em si mesmo.

A busca por conhecimento te manterá atualizado sobre os acontecimentos do mercado assim como as tendências para sua área de atuação. Ler jornais, revistas, sites de notícias e assuntos pertinentes a sua área te mostrará o caminho certo a traçar. É hora de amadurecer e se tornar um profissional respeitado. Faça cursos para aumentar seu conhecimento; mantenha contato com profissionais da área; se mostre interessado e competente para qualquer situação; esteja pronto para enfrentar novos desafios e vence-los; mostre-se confiante, isso te deixará um passo à frente dos outros e a cima de tudo, acredite em seu potencial.

Após todo esse aproveitamento do seu tempo livre, você começará a olhar de forma positiva e produtiva e acabará entendendo que nunca esteve desempregado e sim, livre para novas oportunidades. E só chega a essa visão quem tem coragem para sair do sofá e enxergar essa nova porta, não deixe elas se fechar.