Você está aqui: Página Inicial / Ações do CFA / Artigos de Adm / Artigo dos usuários / Sistema de Produção Toyota: A busca da excelência operacional através da gestão do Capital Intelectual

CFA

Sistema de Produção Toyota: A busca da excelência operacional através da gestão do Capital Intelectual

Por Meyriany Pereira da Silva

O Sistema de Produção Toyota foi desenvolvido entre os anos de 1948 e 1975, logo após a Segunda Guerra Mundial, que tem fundamentalmente como objetivo o aumento da produtividade e sua máxima eficiência, atingindo o resultado com um mínimo de perda de recursos e tempo.

 

Há inúmeras tentativas de aplicação das técnicas do Sistema de Produção Toyota dentro de empresas dos mais diversos ramos de atividade, o que torna esse sistema de produção atual nos dias de hoje, como um dos mais populares e mais tentados a se utilizar.

                                                                                                                       

Já o Capital intelectual tornou-se uma expressão com várias definições: o Capital Humano, no qual a empresa não tem nenhum poder sobre ele, mais conhecidos como o ‘CHA’, os conhecimentos, habilidades e atitudes dos empregados, além dos fatores da subjetividade que consiste em seus valores, crenças e filosofia de vida. Torna-se estruturado, através do Capital Estrutural, e alinhado juntamente com as patentes de novas ideias e processos, bem como modelos informatizados e sistematizados absorvido pela cultura interna da organização padronizando assim as ideias e, finalmente, tendo o poder sobre algumas das expressões humanas de seus empregados. Como seguimento busca-se no mercado pessoas que compactuem da mesma ideia, mesma cultura para que seja firmado contrato entre cliente e empresa para que no final das contas o círculo se feche e novamente, as pessoas tenham novas ideias, que sejam patenteadas e estruturas para que façam ideias acontecer e criar o Capital de Clientes para comprar e aceitar contratos e assim subsequentemente é o que consiste no Capital Intelectual a fazer a diferença nas organizações atuais, que se renovam e inovam a cada passo da globalização, o que torna as mudanças quase que rotineiras.

 

O sistema de produção anterior ao da Toyota, desenvolvido por Henry Ford, nos remete a linha de produção e sua grande capacidade de produção em massa. A diferença que houve de um sistema de produção para o outro, foi a aplicação do capital intelectual nesse novo sistema proposto por Toyoda e Ohno.

 

A influência do capital intelectual dentro desse sistema de produção é o que mantem a possibilidade do sucesso, ou não, do sistema implantado na organização, pois são as pessoas o termômetro da efetivação do sucesso.

 

Muitas empresas testam algumas das técnicas utilizadas pelo sistema de produção Toyota, a fim de tentar garantir a mesma efetividade de todo o sistema utilizando apenas parte dele. O sucesso do sistema dá-se pela junção de todas as técnicas, bem como a promoção contínua da formação de pessoas e o entendimento que são essas pessoas, que são os recursos mais importantes da empresa, pois se não for através delas, o resultado não aparecerá, pois perceber, pensar e sentir são posturas humanas que precisam ser implantadas dentro de qualquer sistema de produção.