Você está aqui: Página Inicial / Edições / 104 / A ordem é inovar! Na acirrada concorrência do mundo empresarial [capa]

A ordem é inovar! Na acirrada concorrência do mundo empresarial [capa]

por Administrador do portal 07/04/2015 16h36

 

A ordem é inovar
Na acirrada concorrência do mundo empresarial, a inovação deixa de ser uma opção e torna-se regra para crescimento e sustentabilidade das organizações.

Competitivo desde seu nascimento, o universo organizacional cresceu sob constante processo de mutação. A competitividade é o principal combustível propulsor de mudança, evolução e amadurecimento das organizações. Embora o motivo da transformação seja o mesmo desde o fordismo, o modo de fazer e o foco foram alterados completamente, de acordo com o período e o cenário mercadológico vigente. “No período taylorista e fordista as empresas se preocupavam com a produtividade (produzir mais gastando menos). Depois, priorizaram a qualidade. Agora o foco está na inovação como estratégia competitiva de mercado”, explica a gerente de Projetos de Inovação da Inventta BGI, Tiara Bicalho. A internet surgiu e fez o mundo caber na palma da mão. A informação circula o globo com um click (ou touch). Como as ferramentas e tecnologias são, quase sempre, universais e disponíveis a todos, processos e produtos de concorrentes – em todos os setores do mercado – se assemelham. Ou não. Afinal, a inovação chegou para fazer a diferença e quem fechar os olhos para essa realidade estará condenado ao fracasso. “Não há como se manter em um mercado cada vez mais competitivo sem inovar”, afirma o CEO da Martins Comércio e Serviços de Distribuição, Walter Faria. A expressão “pensar fora da caixa” nunca fez tanto sentido. Sair do circuito convencional de raciocínio e assumir riscos são requisitos indispensáveis quando se fala em inovação. O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDLCE), Honório Pinheiro elucida: “Inovar está mais ligado a questões culturais e quebra de paradigmas do que à capacidade intelectual e econômica do mundo de construir novos modelos de desenvolvimento”. De certo, a competitividade do mundo organizacional ficou mais acirrada, o que é bom, segundo especialistas. Quanto maior a concorrência, mais ideias inovadoras surgem e melhores produtos e processos ficam. “A era do conhecimento e da tecnologia chegou e vem com mais força do que a própria revolução industrial. O momento para se capacitar e enfrentar as novas estradas tecnológicas é agora”, afirma

Honório Pinheiro deixando claro que é hora de “I-NO-VAR”.


MAS, AFINAL, O QUE É INOVAÇÃO?

Segundo o Manual de Oslo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), de 1990, inovação é: “Implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo modelo organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas”. Complicado? Só na aparência. O conceito é realmente muito abrangente e variado, mas é bem mais simples do que parece. “De forma sucinta, considero que inovação é a exploração, com

sucesso, de novas ideias”, comenta a gerente da Inventta BGI. De acordo com essa afirmação, fica claro que a atividade inovadora está ligada à criatividade e à experimentação. Assim como a competitividade, as dificuldades e crises são cavalos tratores puxando a inovação. “A necessidade é mãe das mudanças.

Ed.104 Jan/Fev

Edições Anteriores