Você está aqui: Página Inicial / Edições / 106 / Feedback: uma arte que poucos dominam [ ARTIGO ]

Feedback: uma arte que poucos dominam [ ARTIGO ]

por Administrador do portal 05/08/2015 15h08

O significado mais básico da palavra inglesa feedback é retorno ou resposta. No mundo corporativo, usamos com abundância este estrangeirismo (adotar palavras de outro idioma ao nosso), especialmente em processos nos quais tentamos mensurar a qualidade do comportamento e dos resultados produzidos. Fala-se muito em feedback, porém, raros são os que dominam este que é mais do que um método de julgamento técnico da performance das pessoas. Eu tinha um amigo que repetia quase como num mantra: “feedback é feedback”. Com isso, queria dizer que devemos ouvir tudo indistintamente. Confesso que essa frase sempre me irritou. O que não gosto nela é justamente o fato de tratar como igual todo e qualquer feedback, dando assim ao joio um status de trigo. Existem feedbacks que devem ser ignorados e, se não forem, destruirão nossa energia criativa, o ânimo e os relacionamentos no ambiente de trabalho. Há outros geradores de mudanças tão bonitas que não podem ser colocados no mesmo grau de importância. Feedback é feedback, mas alguns devem ir para a lata de lixo e outros, guardados do lado esquerdo do peito e no fundo da mente.

Por: Eduardo Pedreira.

Veja a reportagem na íntegra na edição 106 da RBA. Assine.