Você está aqui: Página Inicial / Edições / 108 / Administrador feito de objetivos & experiências [ENTREVISTA]

Administrador feito de objetivos & experiências [ENTREVISTA]

por Administrador do portal 09/11/2015 09h46

“O Administrador é o personagem sempre importante, porque todo processo de gestão tem que ser conduzido por um profissional."

De origem humilde, o presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), Adm. Sebastião Luiz de Mello, atuou em diversas áreas durante sua carreira. Oriundo de uma região agrícola de Presidente Prudente, São Paulo, muito cedo teve que sair de casa para estudar e trabalhar. Com persistência e enfrentando muitas dificuldades, chegou a cargos acadêmicos respeitados e à presidência do conselho de classe, onde representa a categoria com muita atitude. Crítico ferrenho da corrupção e da falta de valores éticos dos políticos, Sebastião Luiz de Mello defende que o Administrador tem que ter seus objetivos muito bem definidos, passar por experiências práticas durante a vida acadêmica e ter convicção de que será o melhor.

“O Administrador é o personagem sempre importante, porque todo processo de gestão tem que ser conduzido por um profissional."

REVISTA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO (RBA): Quais as áreas da Administração mais procuradas hoje? Por quê?
SEBASTIÃO LUIZ DE MELLO (SLM): As áreas de Recursos Humanos, Marketing, Finanças, Logística e Materiais. Este foi um ano em que todos entenderam que é nessas áreas que estão as necessidades, as melhores oportunidades de trabalho. O país, como um todo, está carente de especialistas desses cargos de relevância. Segundo a Pesquisa Nacional Perfil, Formação, Atuação e Oportunidades de Trabalho do Profissional de Administração 2011, realizada pelo CFA, as grandes áreas funcionais (Administração Geral, Financeira, Vendas e Recursos Humanos) atingiram 58,82% do total de respondentes em 2011, sendo possível afirmar tratar-se das áreas mais demandadas da Administração. A Administração Geral, em 2011, manteve alto o índice de alocação de Administradores, embora o seu percentual tenha sido reduzido, considerando-se a pesquisa de 2006. É interessante verificar que a área de Recursos Humanos, que vinha decrescendo ano após ano, nesta pesquisa apresentou uma recuperação em relação à de 2006, passando de 6,73% para 9,46%.

RBA: O que o senhor diria para um Administrador que está iniciando a carreira e pretende ser um profissional de sucesso?
SLM: Eu diria que ele tem que ter foco. Ter motivação, alegria. Ser feliz com a profissão. Muitas vezes as pessoas a escolhem e depois dizem: “Ah, eu pensei que era isso!”. E não é. Ele precisa ter visão de mundo, visão holística dos problemas do país, e focar numa área. Tem que ser melhor do que todos, tem que ser único. Precisa ter essa convicção. Pode até não ser o melhor, mas tem que ter essa convicção de que é o melhor financista, o melhor em gestão de pessoas... Se não tiver essa convicção é porque nos quatro anos que passou em sala de aula ele deixou de focar. Depois, fazer uma especialização – infelizmente, a Graduação não oferece todos os conteúdos. Ter visão holística do mundo, do país e da empresa em que vai trabalhar.

RBA: O que o senhor considera valores essenciais para uma pessoa bem-sucedida moral e profissionalmente? E para o Administrador, o que é mais importante neste sentido?
SLM: Enquanto pessoa, considero que tem que ter caráter, ética, conhecimento. Sem conhecimento, habilidade e atitude, a pessoa não é nada. Tem que saber fazer, e não só saber ensinar. Tem que ter planejamento, atitude, conhecimento, habilidades, saber o que quer da vida. Ter metas, escrever seus objetivos e fazer daquilo uma possibilidade real.

 

Veja a reportagem na íntegra na edição 108 da RBA. Assine.