Você está aqui: Página Inicial / Edições / 108 / BELMIRO SIQUEIRA O HOMEM DA ADMINISTRAÇÃO [MATÉRIA]

BELMIRO SIQUEIRA O HOMEM DA ADMINISTRAÇÃO [MATÉRIA]

por Administrador do portal 09/11/2015 09h49

“A VIDA E A OBRA DE UM PROFISSIONAL DEDICADO A LUTAR PELA CAUSA DOS ADMINISTRADORES BRASILEIROS”

Em maio de 1988, o plenário do Conselho Federal de Administração (CFA) concedeu a Belmiro Siqueira o título de Patrono dos Administradores. O reconhecimento foi a forma encontrada pela instituição para homenagear um professor e Administrador que abraçou a causa de fazer da Administração uma carreira respeitada e regulamentada no Brasil. A condecoração foi feita in memorian, pois o mineiro da cidade de Ubá havia falecido três anos antes, no dia 28 de novembro de 1986, em Porto Velho (RO), aos 65 anos. Na época exercia o cargo de presidente do CFA, onde iniciou como Conselheiro federal e vice-presidente, em 1977. Siqueira se empenhou para expandir os campos de
atuação do Administrador de Empresas no Brasil. Ele lutou para mostrar a necessidade de contar com o trabalho desse profissional nos setores sociais, jurídicos e econômicos do país. Também se dedicou à criação dos CRAs em várias capitais, com o objetivo de incentivar o crescimento da categoria nas esferas educacional e profissional.

“A VIDA E A OBRA DE UM PROFISSIONAL DEDICADO A LUTAR PELA CAUSA DOS ADMINISTRADORES BRASILEIROS”


Mas os esforços em favor da Administração não se resumem aos anos de CFA, mas a toda a carreira do mineiro, boa parte dedicada ao serviço público. Em todos os concursos aos quais se submeteu, sempre ocupou o primeiro lugar na lista dos aprovados. As primeiras funções desenvolvidas como servidor foram para instituições federais nos cargos de assistente administrativo e técnico de Administração, o que equivalia naquele tempo à atual profissão de Administrador. Enquanto estava no Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), desenvolveu vários papéis, inclusive o de diretor-geral, entre 1967 e 1968.
Mais tarde passou a servir os Estados brasileiros na função de assessor e consultor de governo. No Rio de Janeiro, ganhou destaque ao assumir a diretoria da Escola de Serviço Público, para o então Estado de Guanabara.
Todo o conhecimento adquirido como Administrador e os diversos trabalhos desenvolvidos na área renderam convites para lecionar em 25 faculdades e ainda para assumir a coluna de diversos jornais. Em sala de aula e nos artigos escritos, teve como prioridade discutir o tema da Administração e suas vertentes.
Ao reconhecer a importância da vida e da obra deixada pelo Administrador, o CFA também instituiu o Prêmio Belmiro Siqueira de Administração antes mesmo de nomeá-lo Patrono dos Administradores. Desde 1988, estudantes e profissionais da área de todos os Estados têm a chance de se inscrever para concorrer em quatro modalidades: Livre, Monografia, Livro e Artigo. Os três primeiros colocados são consagrados com a premiação que relembra anualmente as contribuições de Siqueira ao setor administrativo brasileiro.

Veja a reportagem na íntegra na edição 108 da RBA. Assine.