Você está aqui: Página Inicial / Edições / 111 / RESILIÊNCIA PARA RESISTIR [MATÉRIA]

RESILIÊNCIA PARA RESISTIR [MATÉRIA]

por Administrador do portal 03/05/2016 11h43

DIANTE DE UM CENÁRIO QUE CADA DIA MAIS ALIMENTA A ANSIEDADE E A FRUSTRAÇÃO, APOSTAR NA RESILIÊNCIA PODE SER UMA SAÍDA PARA O SUCESSO.

POR ADRIANA FRANCO

A palavra crise está estampada todos os dias nas principais páginas de notícias da internet, de jornal, na televisão, no rádio. Os números apresentados sobre a economia são cada vez mais alarmantes e desanimadores. Diante de tal cenário, uma característica essencial para não se deixar abater e seguir em frente é a resiliência.

No campo da física, esse termo é utilizado para calcular o quanto de energia pode ser absorvido por um material que ao sofrer um determinado impacto é capaz de se regenerar e voltar a sua forma original, mesmo depois de deformado. E justamente por conta disso a palavra resiliência foi apropriada por pesquisadores que passaram a se interessar em estudar pessoas que permaneciam saudáveis mesmo sendo expostas a severas adversidades.

“Muitas riquezas podem ser descobertas em uma situação de crise. É preciso focar no que restou da criatividade, trilhar novos caminhos”

Segundo a professora da pós-graduação da FAE Centro Universitário, mestre em Organizações e Complexidade e coach, Luciane Botto, o Brasil está passando por um momento forte de mudanças e, por isso, é necessário buscar recarregar as energias e, mesmo diante de tantos impactos, tentar se regenerar e seguir em frente. “Muitas riquezas podem ser descobertas em uma situação de crise. É preciso focar no que restou da criatividade, trilhar novos caminhos”, orienta.

Luciane lembra que algumas pessoas já são bastante resilientes e, por isso, sofrem menos diante das adversidades e conseguem superar os obstáculos sem muita dificuldade. Mas ela ressalta que para aqueles que têm interesse e vontade é possível desenvolver essa característica. “É preciso buscar uma estabilidade emocional maior para alcançar o sucesso profissional, aprender a gerir o estresse, cuidar da qualidade de vida, reconhecer aquilo que realmente faz diferença na vida”, explica. Diante de um cenário em que o número de demissões está cada vez maior, uma das coisas que tem chamado a atenção de Luciane é que muitas pessoas estão buscando ajuda não apenas para encontrar um caminho profissional adequado para seguir, mas sim porque estão vivendo uma crise de sentido, uma crise existencial. “É muito importante não deixar que o caos interno seja maior que o externo. É preciso encontrar a motivação dentro de si mesmo para viver. Ser protagonista de sua história e não colocar-se no papel de vítima de um sistema político-econômico decadente e falido. O momento é de se reinventar.

Confira toda a entrevista na Integra, e na revista impressa, edição 111, páginas 42 a 43.