Você está aqui: Página Inicial / Edições / Edicao100 / Mais amor, por favor

Mais amor, por favor

por Administrador do portal 14/07/2014 15h44

 

Afirmar que relações de afeto deixam a vida de qualquer pessoa mais harmoniosa parece redundante. E quando essa harmonia está presente no ambiente de trabalho, onde as pessoas passam a maior parte do tempo, é melhor ainda – e também tão redundante quanto. Mas a novidade é que, recentemente, isso foi comprovado cientificamente com uma pesquisa da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. O estudo constatou que relações mais amorosas no ambiente corporativo são um bom negócio para ambas as partes: empregador e empregado. Trata-se do amor fraterno nas relações de trabalho, o que nada tem a ver com relações afetivas entre casais. A pesquisa constatou que quanto mais amor os profissionais sentem no ambiente de trabalho, mais engajados eles são e melhor é o seu desempenho.

Os pesquisadores ouviram 335 pessoas entre funcionários, pacientes e seus familiares em uma instituição de saúde dos Estados Unidos. Por fim, concluíram que as pessoas que trabalham em um ambiente no qual se sentem livres para expressar afeto, ternura, carinho e compaixão pelos seus colegas têm um desempenho melhor, são mais satisfeitas com o seu emprego e comprometidas com a organização. No ambiente de trabalho – e não somente nele, mas em todos os âmbitos da vida – a demonstração de sentimentos bons faz com que cada pessoa se sinta valorizada, traz um sentido de pertencimento dessa pessoa ao ambiente em que ela está inserida, o que é extremamente importante ao indivíduo. E quando as pessoas se sentem importantes, tornam-se mais abertas a receber mensagens, como explica a psicóloga clínica, personal coach e coautora do livro “Felicidade 360º”, Izabela Neves Freitas. Segundo ela, a valorização individual, o “se sentir importante”, acaba refletindo em todo o entorno da pessoa. “Os funcionários da empresa sempre vão trabalhar melhor com alguém com quem eles sabem que poderão contar, com alguém que também deseja que seu colega seja bem sucedido.

O afeto no trabalho, então, pode estabelecer esse tipo de relacionamento”, comenta Izabela.

O afeto no trabalho, então, pode estabelecer esse tipo de relacionamento”, comenta Izabela. O especialista em Liderança e Consultorias em Projetos de Vida pela Condor Blanco Internacional, Alex Stallivieri Fernandes, acredita que o resultado da pesquisa de Harvard reflete o que as pessoas estão procurando cada vez mais nos dias de hoje: qualidade de vida. Ele vem constatando em suas consultorias que os trabalhadores não se submetem mais apenas a salários bons e sucesso profissional. Eles querem satisfação no trabalho, querem ser felizes no que fazem. E essa satisfação – não somente na vida profissional, mas também na pessoal – envolve quatro pilares, conforme as consultorias de Fernandes: físico, mental, emocional e espiritual.