Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / 10 perguntas essenciais para fortalecer o autoconhecimento

CFA

10 perguntas essenciais para fortalecer o autoconhecimento

Comments
por imprensa 30/07/2014 16h28
Jorge Matos, fundador e presidente da Etalent, cita 10 perguntas para responder se o objetivo é investir no autoconhecimento

 

Quando se trata de carreira, deixar de investir em autoconhecimento é arriscar 20% das chances de sucesso. Quem diz isso é Jorge Matos, fundador e presidente da Etalent, empresa de tecnologia especializada na gestão da mudança pessoa e educação do comportamento.

“Quando uma pessoa conhece suas características e comportamentos, ela consegue buscar uma atividade alinhada ao objeto de que gosta”, diz Matos que lançou a MyEtalent, plataforma virtual que ajuda a abrirem duas das “portas” para do êxito profissional: autoconhecimento e autodesenvolvimento, a MyEtalent.

Mas como começar a se conhecer melhor? Exame.com conversou com o especialista para saber quais as perguntas a responder para quem quer desvendar motivações internas e comportamentos.

 

1. Como o mundo funciona e como viver melhor nele?

 

A ideia é investigar as principais transformações pelas quais o mundo tem atravessado e qual o impacto que isso tem na sua vida, sobretudo, profissional. O intuito é perceber como você responde às mudanças globais, diz Matos.

 

2. O que eu tenho de melhor?

 

Nem todo mundo tem facilidade para responder a esta pergunta que diz respeito ao talento. Pedir ajuda de pessoas próximas pode trazer luz à questão.

 

3. O que me faz feliz?

 

Existe uma atividade em que você estaria disposto a pagar para executar? Essa é a dica de Jorge Matos na hora de desvendar que tipo de trabalho o deixaria mais satisfeito.

 

4. Estou maximizando meus talentos e trabalhando meus pontos fracos?

 

A atividade que você executa hoje em dia vai ao encontro do seu talento, fortalecendo-o? Em relação aos pontos fracos, você sabe quais são e tem trabalhado para desenvolvê-los?

 

5. Qual a minha essência e onde me sinto melhor?

 

Esta pergunta diz respeito aos seus valores pessoais, missão, propósitos de vida e também ao tipo de ambiente em que você encaixa.

 

6. Estou no caminho certo?

 

Investigar o momento presente é essencial, segundo Matos. A trilha percorrida até agora “combina” com as respostas que você tem até agora? “A pessoa deve se perguntar se está exercendo uma atividade que a nutre ou que suga suas energias”, diz Matos.

 

7. Tenho clareza das lacunas em relação ao meu trabalho?

 

Qual o aprendizado que lhe falta? A resposta a esta pergunta é fundamental na hora de traçar suas metas de carreira.

 

8. Aonde quero chegar?

 

Pensar em objetivos de carreira é formular metas. O planejamento deve compreender três dimensões do tempo: curto, médio e longo prazo.

 

9. Possuo um plano de desenvolvimento estruturado?

 

O que você planeja para si, em termos de desenvolvimento profissional? Este plano pode ser o “passaporte” para chegar ao lugar estabelecido a partir da resposta à 8ª pergunta.

Jorge Matos destaca os três eixos que resultam no desempenho profissional: conhecimento, habilidade e comportamento. Por isso, leve em conta estas três esferas ao planejar seu desenvolvimento.

 

10. Qual a minha visão de futuro?

 

Ao pensar no seu futuro profissional, você se enxerga como um otimista ou pessimista? O seu comportamento é de quem se coloca como vítima ou protagonista da sua vida profissional? “Podemos afirmar que esta aí a grande variável do sucesso: o comportamento”, diz Matos.

 

Fonte: Exame.com