Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / Atitudes no Facebook que podem te 'queimar' no mercado de trabalho

CFA

Atitudes no Facebook que podem te 'queimar' no mercado de trabalho

Comments
por imprensa 02/12/2013 14h15
O uso do Facebook para manter e ampliar o seu "networking" pode ajudar muitos profissionais

 

O uso do Facebook para manter e ampliar o seu "networking" pode ajudar muitos profissionais que estão em busca de novas oportunidades de emprego ou recolocação no mercado de trabalho.

 

Segundo o headhunter do site Recrutando.com, Luiz Pagnez, o tamanho da sua rede de relacionamentos pode valer muitos pontos quando se trata de mercado de trabalho. "As pessoas que você conhece podem te indicar para uma nova oportunidade ou servir como referência profissional", afirma.

 

Entretanto, é preciso ficar atento a alguns detalhes no modo como interage na rede social para não acabar "atirando no próprio pé" ao exceder os limites do que deveria ser público ou privado.

 

"Muitos esquecem que as informações, opiniões e comportamentos serão exibidos para todo o mundo, inclusive potenciais recrutadores e pessoas que poderiam ajudar profissionalmente", diz.

 

O especialista listou 5 erros cometidos no Facebook que podem acabar com as suas chances de conquistar um emprego.

 

A primeira impressão é a que fica

Esta é básica, mas ainda tem muita gente que não leva a sério. Evite colocar no seu perfil aquela foto em que você aparece bêbado e desleixado. Não será essa a primeira impressão que você quer que o recrutador tenha de você ao consultar seu perfil em uma rede social.

 

Gosto não se discute

Evite ser ofensivo ao criticar o gosto pessoal de seus amigos publicamente. Um comportamento que pode ser tolerado em uma confraternização, mesa de bar ou festa não fica bem quando é exposto a todos. A pessoa que foi criticada se sentirá ofendida, outros não entenderão o contexto e isso passará uma impressão ruim.

 

Diga com quem andas e te direi quem és...

As pessoas têm o direito de se expressar livremente e discutir suas filosofias e interesses. Mas se todos os seus amigos do Facebook pertencem a um determinado grupo, fica difícil convencer o recrutador daquele banco privado de que você é o melhor candidato para ocupar a vaga de trainee. "Evite participar de grupos como 'Eu odeio meu chefe', 'Buteco da esquina' ou 'Até que enfim é sexta-feira', por exemplo", aconselha o especialista.

 

Respeito é bom e todo mundo gosta

Aquela fofoca do cafezinho já não é muito legal e pode trazer problemas se ela se espalhar pela empresa. Pior ainda é ofender publicamente um colega de trabalho, professor da faculdade ou seu chefe numa rede social. Calúnia e difamação online são tão sérios quanto presencial, com o agravante de que ficará registrado publicamente para quem quiser ver.

 

Tempo é dinheiro

Se você atualiza seu perfil a cada dez minutos, "curte" todos os posts ou compartilha fotos várias vezes ao dia, inevitavelmente levará um recrutador a pensar: "Se ele gasta tanto tempo nas redes sociais é porque está deixando de executar seu trabalho".

 

"Certamente não é esta a imagem que você quer passar para os selecionadores e amigos que poderão te indicar para uma vaga no futuro", diz Pagnez.

 

Fonte: Uol Carreira