Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / Como desenvolver sua inteligência emocional

CFA

Como desenvolver sua inteligência emocional

Comments
por imprensa 05/08/2015 17h40
Responsável pela difusão do conceito de inteligência emocional na década de 90, o psicólogo e jornalista americano Daniel Goleman tem acompanhado de perto a evolução desse conceito no mundo do trabalho.

Em seu radar estão temas como a influência da inteligência emocional nos resultados financeiros das empresas e a neurociência como fonte da explicação das dinâmicas de relacionamento.

Em Liderança — A Inteligência Emocional na Formação do Líder de Sucesso (Objetiva, 29,90 reais), uma coletânea de artigos, é possível conferir como o pensamento de Goleman mudou ao longo dos anos e acompanhou as novas questões de trabalho.

Hoje, o cenário é mais desafiador: a tecnologia permeia os processos, os profissionais sofrem para achar foco, as equipes são multiculturais e os encontros face a face foram reduzidos. As habilidades emocionais, por consequência, também precisam se transformar.

 

Veja as principais estratégias apontadas por Goleman para desenvolver a competência.

 

ENCONTRE O ESTADO DE FLUXO

Fluxo é aquele estado em que nem percebemos o que estamos fazendo porque a concentração está totalmente voltada para a tarefa a ser realizada - e a produtividade está no auge. Para fazer isso, é preciso que o trabalho esteja alinhado com os propósitos pessoais, pois assim dá para compreender o valor daquela atividade como parte de algo maior. Goleman acredita que os líderes possam ajudar o time a entrar em estado de fluxo porque conseguem entender quais são as motivações (pessoais e profissionais) de cada subordinado.

 

TRECHO DO LIVRO

“Quanto mais um desafio requer que mobilizemos nossas melhores habilidades, mais provavelmente seremos absorvidos pelo fluxo. Outro caminho está em achar um trabalho que adoramos.”

 

DÊ BONS EXEMPLOS

Em uma experiência com macacos, neurocientistas itaianos notaram a existência dos neurônios-espelho, células cerebrais com a capacidade de reagir imitando o que o outro faz - é por causa deles que os bocejos são contagiosos. Para Goleman, essas células também são as responsáveis pela disseminação do clima no escritório. Por isso, equipes com gestores sorridentes tendem a ser mais bem-humoradas, leves e engajadas.

 

TRECHO DO LIVRO

“Os neurônios-espelho têm uma importância particular nas organizações porque as emoções e as ações dos líderes induzem os seguidores a espelhar tais sentimentos e feitos.”

 

EVITE CAIR NO LADO NEGRO

A inteligência emocional também tem uma face obscura. Quem tem a característica muito desenvolvida pode tender à manipulação, por saber exatamente quais são as vulnerabilidades alheias. O antídoto é nomeado por Goleman como preocupação empática.

 

TRECHO DO LIVRO

“Preocupação empática é aquilo que faz as pessoas se importar com o bem-estar dos outros. É o antídoto contra o lado sombrio. Ou seja, usar os talentos da IE a serviço dos próprios interesses. É a preocupação empática que devemos buscar ao contratar, ao promover e ao desenvolver talento de liderança.”

 

COMPREENDA AS PESSOAS

Quando se exerce o papel de chefia, é importante estar conectado às pessoas. Deixar os outros de lado com a desculpa de que há muitas tarefas não é produtivo para um líder - pois uma de suas atividades mais importantes é gerir pessoas. Outro problema de falta de conexão, que ocorre não apenas com os chefes, é enxergar só as deficiências das pessoas. Muda-se isso com um esforço para conhecer os profissionais que trabalham a seu lado.

 

TRECHO DO LIVRO

“O caminho que você escolhe pode ter implicações em como você lidera. Se vê a outra pessoa como estorvo e nunca faz uma pausa para se conectar, isso pode ser uma pista de que você está preso num modo contraproducente.”

 

ENTRE EM SINTONIA

Os atritos e os maus resultados costumam ocorrer por causa da falta de alinhamento entre as pessoas de uma equipe. Para lutar contra isso, é necessário evitar o déficit de atenção organizacional. Goleman recomenda algumas atitudes. Primeiro, esclareça quais são as metas de cada profissional envolvido em uma tarefa - os líderes têm papel fundamental nisso, pois detém informações estratégicas. Outro conselho para os gestores: dê tempo para a realização do trabalho. Muitos acreditam que estimulam a criatividade impondo às pessoas prazos curtíssimos. Trata-se de um mito. Por último, resista à mentalidade "nós contra eles". Procure o objetivo em comum entre você e a outra pessoa da equipe.

 

TRECHO DO LIVRO

“O ideal é que pessoas trabalhando em equipe estejam em sintonia mútua. As equipes de desempenho máximo têm grande harmoniae certas normas para preservar essa harmonia.”

 

Fonte: exame.abril.com.br