Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / Como usar conteúdo visual em sua estratégia de marketing de conteúdo

CFA

Como usar conteúdo visual em sua estratégia de marketing de conteúdo

Comments
por imprensa 22/06/2016 08h45
Como é que podemos chamar atenção? Palavras estáticas em uma página simplesmente não resolvem mais

Provavelmente, você já ouviu falar disso e tomara que já esteja utilizando. E se você ainda não está, agora é a hora de começar. Eu estou falando sobre conteúdo visual.

Conteúdo visual é uma forma de marketing de conteúdo que foca menos em textos e mais em imagens, áudio e outros tipos de conteúdo interativo.

É fácil relacionar marketing de conteúdo com um blog, e-mail ou texto. Mas aí está o problema em focar em um só método: os modelos tradicionais de conteúdo estão tendo dificuldades de chamar atenção das pessoas.

Como profissionais de marketing, o nosso objetivo não é simplesmente produzir mais conteúdo, ganhar valiosas posições nos rankings dos mecanismos de busca ou até mesmo dominar um nicho tendo os melhores artigos sobre um assunto.

Em vez disso, o nosso objetivo é atrair a atenção do nosso público.

Gary Vaynerchuk explica que chamar atenção é a chave para o marketing em 2016 e anos por vir.

Já consegue ver aonde quero chegar? Você encontra pessoas onde elas são mais prováveis de estar. Você chama a atenção delas. Você as conquista.

Como é que podemos chamar atenção? Palavras estáticas em uma página simplesmente não fazem mais o truque.

Já está na hora de os profissionais de marketing ingressarem na era do conteúdo visual.

Mas como?

Essa é a pergunta crucial. Não deve demorar muito para você se convencer de que conteúdo visual é importante. A verdadeira questão que temos que abordar é como começar.

Quando você terminar de ler este artigo, deverá saber exatamente quais os passos a tomar em seguida.

Nestes 5 passos, vou estabelecer as bases para dar início a produção do seu conteúdo visual e mostrar como fazê-lo se tornar bem sucedido.

 

1. Contrate alguém para ajudar

Você mesmo pode fazer o conteúdo visual ou pode contratar ajuda. A fim de produzir material em escala significativa, sugiro a contratação de alguém.

Quando você experimentar o poder do conteúdo visual, você vai entender por que eu estou sugerindo que contrate ajuda.

Conteúdo visual tende a crescer o seu público rapidamente. Quando chegar nesse ponto, você vai querer alguém que será capaz de enfrentar o desafio e ajudá-lo a crescer para atender a demanda.

Você pode não ter muita habilidade ou conhecimento para criar conteúdo visual. Um designer profissional irá acrescentar talento e criatividade, fazendo grande diferença no resultado final.

Conteúdo em vídeo é um patamar completamente diferente. Ele exige um novo nível de habilidade e experiência.

Você pode não ter condições de contratar um designer gráfico e/ou editor de vídeo em tempo integral. Não tem problema. A maioria das pequenas empresas e startups que não estão na área de design/desenvolvimento não contrata um designer em tempo integral.

Existem milhares de designers freelancers que estão sempre disponíveis. Aqui estão alguns dos melhores lugares para encontrar profissionais de vídeo e designers gráficos freelancers: WeDoLogos, Upwork, Toptal e Fiverr.

Um ótimo design tem um valor inestimável, mas ele não tem que quebrar o seu orçamento.

Tenha em mente que esses designers freelancers vão fazer o que você pedir para eles fazerem, mas eles não estão preparados para moldar a sua estratégia de conteúdo visual.

Eu recomendo trabalhar diretamente com alguns designers selecionados. Pode levar algumas tentativas para encontrar um que trabalhe bem com você e cujo trabalho você realmente admire. Um estilo visual consistente em todas as suas plataformas e conteúdos irão criar uma identidade visual e integridade da marca.

 

2. Use o software certo

Se você escolher fazer o design sozinho, certifique-se de que você está usando um bom software.

Software de design gráfico - para as pessoas que não estão dispostas a investir no Photoshop (ou não têm tempo para aprender o software), eu recomendo o Canva. É fácil de usar, barato e apropriado para produção de conteúdo visual.

Muitos designers profissionais trabalham com Photoshop, que é o software padrão da área. Se esses designers lhe enviarem arquivos no formato PSD, você pode pedir para mandarem as imagens em png ou jpg.

Software de vídeo - se você estiver criando e editando seus próprios vídeos, softwares como o iMovie, Final Cut Pro, Camtasia ou Screenflow vão dar conta do trabalho.

Vídeo pode ser complicado, por isso ajuda muito ter pelo menos outra pessoa envolvida.

Se você estiver produzindo vídeos para serem lançados nas plataformas livestream, Snapchat ou Instagram você não precisará de um editor de vídeo profissional ou software.

 

3. Coloque imagens e vídeos por todos os lados

Depois de ter uma equipe estabelecida, se for o caso, e ferramentas funcionando, você estará pronto para colocar o conteúdo visual em todos os lugares.

Aqui está o que eu sugiro:

  • Adicione uma imagem forte para cada artigo do blog
  • Adicione várias imagens em seus artigos do blog
  • Personalize as imagens de cabeçalho do Facebook
  • Poste uma imagem para cada três posts sem imagens no Facebook e Twitter
  • Publique um infográfico
  • Adicione vídeo em seus artigos

Essas são algumas maneiras simples de conteúdo visual que você pode começar a usar.

Mas isso é apenas o começo.

 

4. Utilize as plataformas certas

Eu guardei o maior e melhor para o final.

Por favor, saiba que "conteúdo visual" não é apenas adicionar imagens no seu blog, apesar de que isso faça parte dessa estratégia.

Há plataformas sociais inteiramente dedicadas ao conteúdo visual. A fim de experimentar o total poder do conteúdo visual, você deve usar essas plataformas ao máximo e ao seu favor.

Aqui estão as principais plataformas visuais que você deve experimentar.

Snapchat - Snapchat pode ser um pouco confusa para um novato, mas muitos profissionais do marketing já descobriram que é uma mina de ouro para o engajamento do público.

Snapchat funciona melhor para um público mais jovem – adolescentes e jovens, principalmente.

O crescimento da plataforma é a sua maior vantagem agora. Se você tentar, certifique-se de usá-la como alavanca para crescer suas outras plataformas. Adicionar um CTA (Call To Action, “chamar para ação”) nunca é uma má ideia.

Instagram – Instagram = vídeos e imagens. Com algumas boas imagens, hashtags inteligentes e uma bio atraente, você pode acumular um número significativo de seguidores.

YouTube - é o avô de todas as plataformas de conteúdo visual. Eu acredito que cada marca deve ter uma coleção de vídeos e o YouTube é um dos melhores lugares para hospedá-la.

YouTube é de fato um mecanismo de busca, perdendo apenas para o Google em termos da quantidade de consultas que recebe. Ao atingir o seu público alvo no YouTube, você pode gerar uma grande quantidade de tráfego extra.

Slideshare - Slideshare é uma enorme vantagem para as empresas que querem aumentar a sua liderança no mercado e melhorar a mensagem de sua marca.

Muitas marcas têm utilizado a Slideshare. Em vez de criar slides com pouca qualidade, claramente feitos no PowerPoint, essas marcas têm apresentado o verdadeiro poder do conteúdo visual.

Não se esqueça: Slideshare não é apenas slide decks, é também vídeo.

Pinterest - com o poder surpreendente do SEO e o poder da multiplataforma, você não pode ignorar o Pinterest! O site tem cerca de 50 milhões de usuários ativos e é eficaz para o marketing B2C (business to consumer, “empresa para consumidor final”).

 

5. Aqui estão alguns exemplos de conteúdo visual.

É importante não só ler sobre como fazer conteúdo visual, mas também vê-lo em ação.

Estas marcas estão fazendo o dever de casa direitinho.

Grammarly – o que Grammarly posta em sua página do Facebook é uma festa para os amantes da gramática. Eles conhecem o seu público alvo e têm um conteúdo visual persuasivo.

Starbuck s- quem estiver por trás da conta do Instagram do Starbucks com certeza sabe como criar imagens de dar água na boca.

8,1 milhões de seguidores dessa empresa são expostos a imagens de saborosos cafés o tempo todo:

Dunkin 'Donuts – ainda no tema de café, podemos dar uma olhada no Dunkin' Donuts. Eles têm uma enorme biblioteca de vídeos no YouTube. Muitos são de receitas.

Kate Spade - Kate Spade faz um excelente trabalho criando uma exibição visual unificada no Pinterest. Até agora, eles criaram mais de 17.000 pins e cada um é exatamente o que seu público deseja.

Oreo - a página do twitter do Oreo é uma lição de conteúdo visual. Cada um de seus tweets é uma imagem ou um vídeo.

TopTal - pode parecer um assunto chato, mas o blog da TopTal colocou um toque de estimulo visual à engenharia de software e desenvolvimento.

No subtítulo do blog "use chamadas de retorno ou promessas com código assíncrono" não soa particularmente fascinante, mas o blog da TopTal mantém o interesse com imagens que entretêm e explicam.

 

Conclusão

Uma vez que você começar a utilizar conteúdo visual, não há como voltar atrás.

Mas se você fechar os olhos para o conteúdo visual agora será mais difícil de alcançar no futuro.

Marketing de conteúdo mudou drasticamente ao longo dos últimos dois anos. Você não ganha simplesmente por postar conteúdo.

As marcas que estão ganhando são aqueles que conseguiram envolver com sucesso seus usuários a partir do conteúdo. Níveis mais altos de envolvimento são possíveis apenas com o uso de conteúdo visual.

O que você tentará primeiro?

 

Fonte: Administradores.com