Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / Crise na economia x capital humano nas empresas: como gerir?

CFA

Crise na economia x capital humano nas empresas: como gerir?

Comments
por imprensa 27/08/2015 17h32
Best-seller do administrador Idalberto Chiavenato, Recursos Humanos: o capital humano das organizações chega na 10ª edição como ferramenta ainda mais útil para gestores no momento atual do país

Pensar capital humano apenas no curto prazo para reduzir custos nas corporações - com diminuição de investimentos em treinamento, promoções, benefícios e remuneração de colaboradores - é a maior armadilha para enfrentar o longo prazo, de acordo com o administrador Idalberto Chiavenato, referência brasileira em recursos humanos: “Muitas vezes, a redução no efetivo é tão forte que, quando a situação melhora, a recuperação da empresa é afetada intensamente, por não dispor das competências suficientes para um novo voo”.

Especialista no estudo das pessoas como diferencial competitivo nos negócios, Chiavenato diz que e o tema é o maior desafio no mercado. Prova disso é o lançamento da 10ª edição do seu best-seller Recursos Humanos: o capital humano das organizações (Elsevier). O livro foi totalmente reformulado e tem material interativo online no site da editora (www.elsevier.com.br), que pode ser usado por professores em sala de aula para enriquecer as discussões, facilitando a apreensão do conteúdo.

Um dos destaques da obra é a ampliação da abordagem sobre avaliação do desempenho, assunto que ganhou nova dimensão nos últimos anos e merece mais atenção das empresas que querem não só aumentar a produtividade, mas estimular a criatividade e a inovação - ingredientes fundamentais para ser competitivo.

Também estão mais robustos os capítulos sobre qualidade de vida no trabalho e relações com colaboradores; gestão do conhecimento corporativo e sua influência nas competências organizacionais; e gestão da informação como base do processo decisório e da gestão do conhecimento.

No livro, o autor aborda a mobilidade das novas gerações versus retenção de talentos, que exige do marketing interno a criação de “cognições de valência” - pesquisa sobre o que as pessoas desejam e busca de meios para satisfazê-las, na medida do possível. Também dá mais ênfase ao papel dos stakeholders, aos novos aportes para criação e agregação de valor e de excelência, às competências e ao envolvimento participativo de gestores e equipes no processo seletivo.

Para Chiavenato, gestores inteligentes que saibam definir o papel das organizações privadas ou públicas, industriais ou prestadoras de serviços, lucrativas ou não, grandes ou pequenas é o primeiro passo para que o capital humano seja melhor cuidado, hoje e sempre.

 

SERVIÇO:

Recursos Humanos: o capital humano das organizações

Editora: Elsevier
Categoria:  Administração / Recursos Humanos

Formato: 21x28cm

Páginas: 544
Preço: R$ 179,90