Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / É possível se recolocar em um ano de crise?

CFA

É possível se recolocar em um ano de crise?

Comments
por imprensa 04/07/2016 08h35
Em momentos de incerteza é preciso maior foco, disciplina e, sobretudo, um pensamento que fuja do padrão.

Pode parecer à pergunta de 10 milhões de dólares, mas a resposta é simples de ser dada. Contudo, trabalhosa de ser implantada. Isso porque não é uma receita de bolo, ou seja, cada pessoa terá um "ingrediente", um "tempo de cozimento" e um "tempero" diferente para conseguir o mesmo resultado: a tão desejada recolocação.

Em momentos de incerteza é preciso maior foco, disciplina e, sobretudo, um pensamento que fuja do padrão. O primeiro passo é olhar para suas habilidades, seus motivadores e valores, e verificar em que atividades e/ou em que empresas haverá a melhor sinergia. Hoje, estamos vivendo uma época de abundância de profissionais qualificados no mercado. Encontrar o nicho certo para conseguir uma oferta atraente e aderente ao que você quer é uma das atitudes mais importantes.

Some-se a isso sua marca pessoal – que deverá ser forte para ajudá-lo a chegar mais rapidamente no alvo desejado. Isso poderá ser seu divisor de águas. A marca pessoal não pode ser apenas baseada em suas habilidades e experiência, deve se refletir também na maneira como você se apresenta.

As organizações investem muito tempo e dinheiro para criar uma marca vencedora e evocar certas percepções no período de segundos, certo? Você pode alcançar os mesmos resultados investindo no seu marketing de forma sólida e construindo uma imagem positiva – o que exige esforço, empenho e consistência. Por isso, leve em conta os seguintes pontos:

1º Tenha clareza sobre quais habilidades e comportamentos você tem que o diferencia dos demais

2º Lembre-se que motivadores e valores devem sempre nortear suas ações e escolhas

3º Faça uma análise criteriosa de segmentos ou empresas em que você poderá ter maior visibilidade e aceitação e um mapeamento de quem são os principais contratantes;

4º Preste atenção no dress-code. Cada segmento tem seu próprio código no vestir: o de finanças é mais formal e o de consumo mais informal, por exemplo

5º Encontre maneiras de alcanças os seus empregadores potenciais. Compareça a  eventos da área, converse com amigos e use bem as redes sociais. A ideia é fazer um trabalho de networking constante, para fazer com que sua rede de contatos cresça constantemente. Cuidado apenas para não ficar pedindo emprego – peça conselhos, troque ideias e experiências.

Não desistir é fundamental, pois haverá momentos de desânimo. Olhe para o futuro e projete-se nele. Caminhe em direção a sua meta e você chegará lá!

Fonte: Revista Você S/A