Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / CFA / Somos todos influenciadores: quatro dicas para manter uma boa imagem

CFA

Somos todos influenciadores: quatro dicas para manter uma boa imagem

Comments
por imprensa 05/10/2016 08h34
A partir do momento em que produzimos para uma audiência, passamos a influenciá-la, de uma forma ou de outra

Já que parece estar na moda utilizar a expressão “somos todos” em campanhas na rede social, gostaria de começar com algo que, pelo menos desta vez, conta uma verdade. Sim, você é um influenciador!

Eu poderia argumentar que, a partir do momento em que se publica algo nas redes sociais, estamos influenciando nossos amigos de alguma maneira. No entanto, vou me restringir à presença dos empresários e empreendedores na internet. Afinal, a partir do momento em que produzimos para uma audiência, passamos a influenciá-la, de uma forma ou de outra. Tornamo-nos uma autoridade com poder de influência, o que passa a exigir cada vez mais responsabilidade. Por isso, decidi listar 4 dicas que ajudam a qualquer empreendedor a manter uma boa imagem.

 

1. Não importa o número de seguidores

Alguns produtores de conteúdo poderiam alegar que o baixo número de seguidores e as poucas visualizações não exigem preocupação com o que é dito. Mas isso é mentira, essencialmente por dois motivos: um dia a sua audiência vai crescer e seu conteúdo será visto por mais pessoas; e não é necessário ter muitos seguidores para algo viralizar, o que significa que, mesmo com uma audiência ainda pequena, já é possível ter uma crise de imagem.

 

2. Ser verdadeiro não significa “falar o que vem à cabeça”

A autenticidade é o principal ponto a ser trabalhado por aqueles que procuram mandar uma mensagem a uma audiência. Quem está do outro lado da tela quer ver pessoas de verdade, e não atores vestindo máscaras. No entanto, isso não significa que se deva falar qualquer coisa. Pense sempre duas vezes antes de publicar um comentário, criticar outras pessoas, ou dar uma opinião política – e tenha certeza de quem é a sua audiência antes de qualquer posicionamento, e jamais seja ofensivo. Descobrir-se a si mesmo e ser verdadeiro é diferente de se posicionar dizendo “eu sou assim e vocês vão ter que me engolir”. Estude seu público e reflita: o que eles buscam em você? Por que eles precisam de você?

 

3. Tenha um conteúdo transformador

 

Nos dias de hoje, não adianta ser raso ou vazio. Também não basta oferecer informações que não possam promover alguma transformação no público. Promover transformação, seja ela qual for, é preponderante nos dias de hoje. Tem boa imagem quem proporciona uma vida melhor às pessoas. Procure ver sua transformação como algo que vai além do que parece.

Quem ensina as pessoas a cuidar dos cabelos, na verdade faz algo muito maior do que apenas isso: atua diretamente na autoestima das pessoas. Quem trabalha com conteúdo capaz de proporcionar maior lucratividade às empresas, é capaz de promover um efeito cascata de benefícios à economia do país.

 

4. Em que mundo você quer viver?

A sociedade implora por bons influenciadores. Cada vez mais o mundo precisa de produtores de conteúdo que se preocupem com o efeito que suas mensagens podem desencadear. O ser humano é um ser social: precisa participar de grupos e ser aceito. E um influenciador da internet, seja empresário, Coach ou Youtuber, tem o papel de centralizar um grupo, unificar as pessoas e transformá-las.

Portanto, o questionamento final que deve ser feito é: que transformações você quer ver no mundo? Você quer viver em um mundo com preconceito? Injustiça? Corrupção? A frase de Mahatma Gandhi, que diz que devemos ser a mudança que queremos ver no mundo, funciona perfeitamente neste contexto. Se você buscar ser sempre uma pessoa melhor e for humilde em admitir eventuais erros, será mais difícil ocorrer uma crise de imagem.

Fonte: Você S/A