Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / [CFA] / [ CFA ] Conferências internacionais marcam o FIA/Mundial

CFA

[ CFA ] Conferências internacionais marcam o FIA/Mundial

Comments
por imprensa 07/11/2013 14h38

 

O primeiro dia de conferências do XIII Fórum Mundial de Administração (FIA) e do IX Congresso Mundial de Administração foi marcado pela presença de renomados palestrantes internacionais. Os eventos acontecem em Gramado-RS e contam com a participação de 800 congressistas entre profissionais de estudantes de Administração.

 

Um dos painéis mais prestigiados dos eventos foi o “Megatendências para o futuro: o que podemos fazer agora para o futuro da Administração e dos Negócios”, com John e Doris Naisbitt. Na ocasião, eles debateram as relações econômicas mundiais no passado, no presente e no futuro. Participaram ainda do painel, os Adms. Rogério Bohn, Marco Aurélio Ferreira e Mauro Bellini.

 

Análise global - John e Doris Naisbitt apresentaram as perspectivas futuras de vários países. John destacou o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos e falou do futuro do país. “Não podemos avaliar com certeza o que acontecerá nos próximos anos. Essa incerteza está deteriorando o setor econômico do país e as nações emergentes vão passar o PIB dos EUA, em breve”, projetou.

 

Com relação ao Brasil, o palestrante falou que a intensidade cultural do país é elevada e que isso pode ser um diferencial. “A relação com o esporte e com os movimentos culturais levam o povo a um amadurecimento social”, concluiu.


Doris complementou a análise falando das características sociais e financeiras da China que, segundo ela, é um grande parceiro econômico do Brasil. “Atualmente ela exerce grande influência em qualquer parte do mundo, mas há alguns anos atrás vivia situações de pobreza em algumas de suas cidades”, citou.


Questionada sobre a possibilidade da China vir a ser a próxima potência econômica mundial, ela disse: “Apesar da política limitada do país, a economia tende a se desenvolver, apesar de dificuldades, como a poluição, por exemplo. Mas ela funciona como uma grande empresa, se adaptando aos novos cenários, para continuar em crescimento”, respondeu Doris.


Educação superior – Outra conferência internacional que movimentou o XIII FIA e o IX Congresso Mundial de Administração foi comandada pelo Ph.D. Alberto Cabrera, dos Estados Unidos. Em sua palestra, coordenada pela presidente do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS), Adm. Claudia Stadlober, ele abordou o tema “Desenvolvimento de Carreiras na nova ordem mundial”.

 

Cabrera falou como o ensino à distância ganha espaço nos Estados Unidos e que as tecnologias estão sendo usadas pelas universidades para se comunicar com os alunos e outros públicos. “As universidades estão engajadas para ajudar as empresas no desenvolvimento de produtos e isso é muito importante para o processo de ensino”, afirmou.

 

Outro ponto destacado por Cabrera foi o crescimento da educação virtual. Entretanto, ele enfatizou que a maioria ainda valoriza o diploma das faculdades tradicionais presenciais e que é necessário criar programas que mudem esse paradigma. Além disso, ele também mencionou a questão da educação na China, país que vem adotando a estrutura do ensino norte-americano. “não existem instituições 100% chinesas. O país está emergindo e está tentando qualificar sua mão de obra e atrair estudantes de outras partes do mundo”, explicou.

 

Inovar para crescer – O Adm. Rivadávia Corrêa Neto apresentou a conferência nacional “A nova era do empreendedorismo e da inovação”, mediada pelo presidente do Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro (CRA-RJ), Adm. Wagner Siqueira.

 

O conferencista apresentou exemplos de empresas que se destacaram pela inovação como a Natura que ficou entre as 10 melhores empresas no mundo no quesito sustentabilidade, segundo levantamento da Forbes. Pouco conhecida do público, o Centro de Tecnologia Canavieira também merece destaque por ter criado uma plataforma de inovação com recursos limitados. A empresa criou, por exemplo a primeira cana-de-açúcar transgênica do país.

 

Rivadávia mostrou, ainda, exemplos de outras empresas para destacar a importância de se fazer investimentos na área da inovação e que importância isso tem para o futuro. Ele sugere um modelo para a gestão da inovação: estratégia, execução, ferramentas e mensuração. “A inovação pode acontecer se observados essas etapas e, para acontecer, é preciso haver uma interface entre a tecnologia e o modelo de negócio da empresa”, justificou, citando o caso da Apple.

 

Ao final, ele questionou: “O que vem pela frente?”. Uma das questões que ele abordou foi o ensino. “Novas ferramentas que oferecem cursos gratuitos de diferentes instituições de ensino do mundo como o Cousera e o EDX podem mudar a forma como percebemos a educação”, avaliou.

 

Além disso, ele fez um alerta: “A maioria das pessoas é arrogante e acha que sabe tudo. Ter uma dessas pessoas liderando a equipe é um dos principais erros para a inovação no Brasil”, destacou Rivadávia.

 

Oportunidade fora do país – O dia foi encerrado com a palestra da assessora em promoção do Escritório de Imigração do Québec no México, Perla Haro, que falou sobre “Oportunidades no Quebec para Administradores”. O painel foi coordenado pelos Adm. Jehu Filho (CRA-MG) e Adm. Giancarlo Ferriche Fonseca (CRA-RS).

 

Québec é uma província canadense que, segundo Perla, é aberta a imigração e, por isso, está acostumada a receber pessoas do mundo inteiro. A cidade oferece muitas oportunidades e uma das áreas prioritárias é a Administração. “Esse é um setor que é considerado estratégico no mercado de trabalho local, pois a área de Administração no Québec experimenta um processo de expansão e busca renovar e ampliar a mão de obra qualificada”, disse.

 

Para tentar uma oportunidade na província, um dos requisitos é falar fluentemente o idioma do local: Francês. “O inglês pode ajudar, mas dominar a língua oficial do país é fundamental”, explicou Perla.

 

Outras informações sobre o programa de experiência quebequense, acesse o site www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/peg-etudiants. O imigrante tem todos os direitos de um cidadão canadense, como assistência médico-hospitalar, previdenciária, além de outros benefícios extensivos a familiares (esposa e filhos). O programa não garante emprego, mas o governo ajuda o imigrante na busca por uma colocação no mercado de trabalho.

 

Transmissão via Web – O FIA e o Mundial têm transmissão ao vivo, via web, pela WEB TV e WEB Rádio do CRA-RJ. Interessados podem acessar o site www.cra-rj.tv.br ou www.cra-rj.radio.br. Nas redes sociais, utilize a #fiamundial para as postagens nas redes sociais.

 

 Ana Graciele Gonçalves

Assessoria de Imprensa CFA

 

Fotos: Dinarci Borges

TOP_1312.JPGTOP_1228.JPGTOP_1433.JPGTOP_1789.JPGTOP_1831.JPGTOP_1905.JPGTOP_1826.JPGTOP_1731.JPG