Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / [CFA] / [ CFA ] Filosofia, governança e liderança em foco no XIV FIA

CFA

[ CFA ] Filosofia, governança e liderança em foco no XIV FIA

Comments
por imprensa 18/05/2015 19h13

Sébastien Charles abriu a programação de palestras do primeiro dia do XIV Fórum Internacional de Administração (FIA). O evento, promovido pelo Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro (CRA-RJ), em parceria com o Conselho Federal de Administração (CFA), começou hoje, na cidade do Rio de Janeiro. 

Filósofo francês  radicado no Canadá, Sébastien é um dos principais teóricos da hipermodernidade. No XIV FIA, ele apresentou a palestra “Como administrar as complexidades de 2015”, que foi mediada pelo presidente do CRA-RJ, Adm. Wagner Siqueira. Inicialmente, Sébastien explicou que a filosofia produz conceitos para explicar o real e apresentou elementos constitutivos da modernidade. Um deles, segundo o filósofo, leva a liberação e a valorização do indivíduo. “O modelo hipermoderno tende a valorizar o individualismo, exacerba a lógica de mercado e empurra, até o limite, o modelo democrático”, falou. 

Para Sébastien, as sociedades complexas estão vivendo crises diversas: econômicas, ecológicas, geopolíticas, sociais, entre outros. Nesse sentido, é comum fazer-se uma leitura apocalíptica da sociedade. Há, ainda, a cultura do “querer mais” motivada pelo alto consumo, gerando sociedade que, segundo ele, está “esquizofrênica”. 

Esse panorama vai trazer muitos desafios no mundo do trabalho. Ele lembrou que a própria origem da palavra trabalho remete a algo que não gera prazer, sendo visto sempre como obrigação. “Como motivar, então, os funcionário? Como dar um sentido ao trabalho se o trabalho parece um sentimento de punição?”, questionou o conferencista. Sébastien defendeu a necessidade de o administrador saber encontrar as soluções para tais questões se ele quiser reter talentos na empresa. “Um administrador eficaz sabe estimular o desejo de trabalhar. Ele sabe mostrar para o funcionário que é mais vantajoso trabalhar para ele do que para a concorrência”, explicou enfatizando que essa motivação vai além do salário. “É preciso oferecer outras condições que favoreçam o bem estar e a qualidade de vida”, alertou.

 Liderança 

“O líder atual precisa buscar uma liderança com significado”, destacou Luiz Edmundo Prestes Rosa, conferencista que apresentou a palestra “Governança e liderança na organização moderna”. O painel foi mediado pelo coordenador temático do XIV FIA, Adm. Luiz Augusto Costa Leite. 

De acordo com o palestrante, a educação é a base da inovação, tecnologia, produtividade e competitividade. Ele chamou a atenção, ainda, para o fato do Brasil ainda pecar pela falta de competitividade no cenário mundial. “Nesse contexto que entra a importância de se repensar a governança e a liderança na atualidade”, afirmou.

Um dos desafios do líder apresentados por Luiz é “saber escolher a pessoa certa para trabalhar, pessoa cuja vontade de crescer case com o direcionamento estratégico da empresa”. Ele ainda fez uma reflexão atual da crise que está acontecendo no país. O clima de pessimismo é pior sintoma de uma crise, segundo o palestrante e finalizou deixando uma lição para os profissionais de administração: “Na crise, o desafio é engajar as equipes para que elas possam dar o melhor de si para superar resultados. Podemos progredir com senso de governança. Precisamos de muita ousadia, inovação e superação. Superação começa dentro de cada um de nós.”, aconselhou.

 Ana Graciele Gonçalves

Assessoria de Imprensa CFA