Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / [CFA] / [ CFA ] Nota em defesa da sociedade brasileira

CFA

[ CFA ] Nota em defesa da sociedade brasileira

Comments
por imprensa 10/05/2016 14h07

O Conselho Federal de Administração é a favor da Democracia e repudia quaisquer ações em desacordo à Carta Magna do Brasil. Roga, especialmente, ao Supremo Tribunal Federal imparcialidade, lucidez e sabedoria em suas decisões. O Brasil precisa de homens e mulheres serenos para reaver a normalidade.

A disputa ideológica apaixonada tem deixado de lado a conduta coerente da máquina pública para solução dos reais problemas do país. A crise econômica, política e ética fragilizam as instituições da República, independentes e soberanas pela Constituição Federal de 1988.

Enquanto expoentes políticos se concentram em chegar – ou permanecer – no poder, as atividades administrativas do Estado brasileiro encontram-se congeladas. Como sempre, o ônus significativo fica nas mãos do contribuinte, obrigado a lidar com aumento de preços de produtos e serviços essenciais.

Neste momento de crise, os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário têm como obrigação viabilizar a retomada da normalidade das atividades governamentais voltadas ao povo brasileiro. É repugnante que a população continue pagando a conta pela desmedida disputa política atual.

É, também, obrigação dos órgãos competentes investigar toda e qualquer prática de corrupção no país. A justiça precisa pesar sobre os ombros dos usurpadores públicos, sem distinção. Corrupto não tem legenda, tal qual é desprovido de ética e moral, prerrogativas de suas atribuições.

A retomada da estabilidade política é urgente para darmos importantes passos de reversão no quadro econômico que penaliza toda a população. Este processo exige serenidade dos atores políticos e, do Judiciário, a garantia da plena observância da Constituição Federal e da preservação do Estado Democrático de Direito.

Há oito anos, o Conselho Federal de Administração tem atuado em duas frentes: combate a corrupção e promoção da gestão pública profissionalizada. As ações se sobrepõem, tendo em vista que a administração pública cartesiana e profissional é um gargalo às práticas corruptas. Para ir adiante e manter sua jovem democracia em crescente amadurecimento, o país tem de mudar a cultura “jeitinho”. Sem demora!

 

Histórico de ações do CFA:

2008 – Signatário do Pacto Global, iniciativa da ONU que visa, dentre outros objetivos, combater à corrupção. São mais de 12 mil organizações signatárias articuladas por cerca de 150 redes ao redor do mundo.

2011 – Envio de ofício aos Governos dos Estados e à Presidência da República – no início do primeiro governo da presidente Dilma Rousseff – oferecendo auxílio administrativo.

2011 – Movimento Brasil Profissional: ação que reivindica gestões públicas mais conscientes, formadas por profissionais éticos e preparados, que prestem serviços à sociedade com compromisso e responsabilidade.

2012 – Publicação do “Guia da Boa Gestão do Prefeito”. O livro oferece informações para facilitar as rotinas e procedimentos do dia-a-dia de uma prefeitura, com instruções de como buscar uma gestão ética, profissional e eficiente.

2013 – Apoio ao livro “Despesa pública e corrupção no Brasil”, desenvolvido pelo promotor Ruszel Cavalcante e prefaciado pelo Adm. Sebastião Luiz de Mello, presidente do Conselho Federal de Administração.

2015 – Edição 105 da Revista Brasileira de Administração (veículo institucional) falando exclusivamente sobre corrupção, com artigos e análises de especialista a respeito do tema.

2015 – Adesão à campanha “10 medidas contra corrupção” do Ministério Público Federal. O objetivo – já alcançado – foi coletar assinaturas para a apresentação de um projeto de lei de iniciativa popular que possibilite a punição rápida e rigorosa daqueles que praticam atos de corrupção no país.

 

Assessoria de Comunicação CFA