Você está aqui: Página Inicial / Serviços / Notícias / [CFA] / [ CFA ] Sistema CFA/CRAs em defesa dos profissionais de Administração

CFA

[ CFA ] Sistema CFA/CRAs em defesa dos profissionais de Administração

Comments
por imprensa 11/09/2013 13h49

No dia 9 de setembro, os mais de 330 mil profissionais de Administração registrados do país comemoraram os 48 anos da regulamentação da Administração no Brasil. De lá pra cá a profissão cresceu bastante como mostram os números do Censo da Educação Superior 2011 realizado pelo Ministério da Educação. A pesquisa revela que o curso de Administração é o que tem maior número de estudante no país: cerca de 900 mil. O país tem, ainda, mais de 2.300 cursos de Administração e, por ano, são formados cerca de 125 mil bacharéis em Administração.

Os números chamam a atenção, mas o Conselho Federal de Administração (CFA) sabe que a profissão de Administrador é forte não só em números.  Por isso, a autarquia vem desenvolvendo ações e projetos que promovam a Ciência da Administração valorizando as competências profissionais, a sustentabilidade das organizações e o desenvolvimento do país.

 Veja, abaixo, as principais ações desenvolvidas pelo CFA:

 

Concursos públicos

 O Sistema CFA/CRAs tem atuado de forma sistêmica no controle dos editais de concursos públicos tendo, inclusive, impetrado diversas ações judiciais visando resguardar ao Administrador aquilo que a lei lhe destinou, no caso, a privatividade de atribuições profissionais nos diversos campos da Administração.

 Além disso, o CFA teve a oportunidade de manter audiências com parlamentares e magistrados, ocasião onde foi reiterada a importância dos concursos que oferecem o cargo de Analista Administrativo sejam exclusivos para Administradores registrados, não apenas em razão de uma disposição legal, mas, principalmente, fazendo ver que somente esses profissionais estão preparados para tocar as questões administrativas do setor público.

 Projetos de Leis

 Após algumas ações realizadas, o CFA entendeu que a melhor estratégia para mudar tal situação é a de tentar modificar a lei de criação do cargo, fazendo constar como requisito necessário para sua assunção a formação em Administração. Sendo assim, a autarquia criou a Comissão Especial de Ação Parlamentar.

Por meio dela, o CFA vem acompanhando o trabalho dos parlamentares no Congresso Nacional visando a adequação de leis e proposições que venham ao encontro dos interesses maiores da profissão de Administrador. Alguns Projetos em tramitação, por exemplo, visam estabelecer normas gerais e regras para concursos públicos, inclusive no que tange aos cargos oferecidos nos certames públicos.

 Administrador Público

 O CFA também está lutando pelos Administradores que atuam no setor público. Por isso, a autarquia convocou estes profissionais a aderirem a campanha que pede a aprovação do PLS 215/2012, que inclui os servidores ocupantes dos cargos efetivos de Administrador e Contador na Estrutura Remuneratória Especial instituída pela Lei nº 12.277, de 30 de junho de 2010.

Para participar da mobilização é preciso enviar uma carta aos Senadores que integram a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). O documento traz um apelo para que o PLS seja aprovado o quanto antes para que possa ser dado o verdadeiro tratamento isonômico quanto à remuneração do detentor de cargo efetivo de Administrador no âmbito da administração pública federal.

Além disso, no Linked In do CFA há um grupo chamado “Administrador Público”, cujo objetivo é fortalecer a carreira do Administrador Público. Confira esses e outros debates no Linked In do CFA.

Administrador no Ciclo de Gestão do Estado 

Desde 2000 que o CFA pleiteia a criação da carreira de Administrador Público com todas as vantagens do Ciclo de Gestão do Estado. Contudo, o CFA sempre esbarrou na negativa do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG. 

Atualmente, a autarquia está com um parecer da lavra do Dr. Cretella Júnior, cujo objeto é a inclusão dos atuais Administradores concursados do serviço público federal no supracitado Ciclo de Gestão do Estado, pois é inconcebível, em uma sociedade moderna, criar um grupo específico de Gestão do Estado sem que dele não faça parte nem desempenhe papel absolutamente relevante a categoria de Administrador. 

Além disso, o CFA direcionou o parecer à Drª Gleice Helena Hoffmann, Ministra Chefe da Casa Civil da República, a quem já foi solicitado audiência. Além do PLS nº 215/2012, o CFA está na luta pela aprovação do PLS º 357/2012 que visa incluir a formação em Administração como requisito para a ingresso na carreira de auditor das Instituições. 

Em defesa do Administrador 

Com essas ações, e outras não enumeradas aqui, o CFA tem demonstrado desempenho importante no trabalho de valorização da profissão de Administrador. “Sem dúvidas que temos que avançar sempre, e ainda mais, o que poderá se dar de forma mais intensa com a participação de todos os Administradores do país”, diz o presidente do CFA, Adm. Sebastião Mello. 

De acordo com Sebastião, a busca pelo o aprimoramento não é fácil de ser alcançada, mas ele está dando importantes passos nesse sentido. “Avançamos muito, mas sabemos que ainda há muito para fazer. Por isso, contamos com a compreensão e a participação maciça e efetiva de todos os profissionais de Administração do país no trabalho árduo de consolidação da nossa profissão afinal, nossos objetivos serão conquistados com a construção conjunta, com ideias e sugestões que conquistaremos a Administração em primeiro lugar”, ressaltou. 

Acompanhe todas as ações realizadas pelo CFA no site www.cfa.org.br ou pelo Facebbok.com/CFAADM. Envie suas críticas, sugestões e elogios para a Ouvidoria do CFA no http://ouvidoria.cfa.org.br/.

 

Assessoria de Imprensa CFA